...

02/07/2015

LIÇÃO 01 – UMA MENSAGEM A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA 3º TRIMESTRE DE 2015 (I Tm 1.1,2; Tt 1.14)




INTRODUÇÃO



A lição do terceiro trimestre de 2015 tem como título: A Igreja e o seu Testemunho – As ordenanças de Cristo nas cartas pastorais , onde teremos a oportunidade de estudar treze lições baseadas nas epístolas de I e II Timóteo e Tito, que foram denominadas de Epístolas Pastorais . Nesta primeira lição traremos informações introdutórias acerca destas três epístolas paulinas; veremos o recorte apologético do apóstolo Paulo contido nelas; e, por fim, destacaremos ainda exortações paulinas acerca dos futuros ataques contra a Igreja de Cristo na terra.



I – AS EPÍSTOLAS PASTORAIS



Três cartas do NT são conhecidas por este nome: as duas cartas a Timóteo e a carta a Tito. São chamadas Cartas Pastorais desde o século XVIII, porque dão orientação para o pastoreio de igrejas. Tratam de condições e forma de organização, combatem as heresias de forma semelhantes, formando uma unidade dentro do NT.

São claramente cartas pessoais, escritas pelo apóstolo Paulo aos seus íntimos cooperadores, a respeito da responsabilidade da supervisão que eles tinham de exercer, particularmente nas igrejas de Éfeso onde Timóteo era pastor (possivelmente também na província da Ásia) e de Creta onde estava Tito. Estas cartas contêm princípios para a liderança e a vida reta, sendo por conta disso consideradas um conjunto.

Paulo sabe que a oportunidade dele próprio de dar testemunho, está passando, e que o futuro da obra vai depender da nova geração. E mais se preocupa por saber das ameaças já prevalecentes nos seus dias de falsas doutrinas de suas maléficas consequências morais, exorta-os a autodisciplina, à fidelidade na pregação e no ensino da Palavra de Deus, à necessidade de ordem condigna no lar e na igreja, à importância de confiar o ministério e superintendência das congregações somente a pessoas de qualidade morais provadas e firmes, é o de que que tratam estas Epístolas. O que importa é que o evangelho da graça salvadora seja recebido em sua plenitude, e fielmente comunicado a outros em sua integridade.

Portanto a sucessão apostólica, que é necessário preservar, é a guardiã da mensagem a ser proclamada, e do ensino a ser transmitido. Semelhantemente, isto só se dará se aqueles que porem trazidos para o domínio de Evangelho e seu ensino, corresponderem cordial e sinceramente ao Senhor da graça e se entregarem à prática das boas obras. Porque a fé cedo se corromperá e perderá, se não for mantida com uma boa consciência para com Deus, e a menos que ela opere por amor e boa vontade na prática para com os homens.



Data

“Estas epístolas foram escritas depois da libertação de Paulo da primeira prisão em Roma, libertação que provavelmente se deu em 61 ou 62 d.C. A tradição afirma que o apóstolo foi martirizado em 67 ou 68 d.C. As datas terminais desse período final na vida de Paulo são, assim, estabelecidas com um grau justo de certeza. Durante este período foram escritas as Epístolas Pastorais nesta ordem: 1 Timóteo, Tito e 2 Timóteo. A despeito de certa discordância entre os peritos, esta é a sequência provável”. Abaixo destacaremos as possíveis datas em que foram escritas estas epístolas:






Destinatários. As epístolas pastorais foram endereçadas a dois importantes cooperadores do apóstolo Paulo, a saber:

Timóteo e Tito (I Tm 1.12; II Tm 1.12; Tt 1.14). Estes foram comissionados a servir na função de pastores, um em Éfeso (I Tm 1.3) e o outro em Creta (Tt 1.5). Vejamos mais detalhadamente quem eram estes obreiros:



·         TIMÓTEO

Filho de uma judia crente de pai grego, At 16.1. Sua avó Lóide, e sua mãe Eunice eram crentes fervorosas, 2 Tm 1.5; 3.14,15. “O filho amado” de Paulo e seu “cooperador no Evangelho” 1 Co 4.17; 1 Tm 1.2,18; 2Tm 1.2. Separado para obra de evangelista, !Tm 4.14; 2Tm 1.6; 5.5. Paulo o circuncida por causa dos judeus, At 16.3. Depois da separação entre Paulo e Barnabé, era companheiro de Paulo, na segunda viagem missionária, At 16.3; 17.14,15; Rm 16.21. Quando Paulo fugiu de Beréia, Timóteo e Silas permaneceram lá, 17.14. Chamando a Atenas (At 17.5), acham Paulo em Corinto, At 18.1,5. Enviado a Macedônia At 19.22; a Corinto 1 Co 16.11. Com Paulo na terceira viagem viagem, At 20.4. Com Paulo na prisão em Roma, Cl 1.1; Fp 1.1; Fm 1. Posto em liberdade, 13.23. junto com Paulo na segunda epístola aso Corintos, 2 Co 1.1. Duas as epístolas de Paulo a Timóteo, 1 Tm 1.2; 2 Tm 1.2. Encarregado de cuidar da igreja em Éfeso, 1 Tm 1.3. Conforme a tradução foi o primeiro bispo de Éfeso e morreu ali martirizado quando João estava na ilha de Patmos.



·         TITO – Um evangelista.

Converteu-se, talvez, com a pregação de Paulo, Tt 1.4. Fiel companheiro do apsóstolo, 2 Co 8.23. Seu nome não aparece em Atos, mas repete-se muitas vezes nas epístolas. Foi dlegado no concílio em Jerusalém, Gl 2.1; At 15. Não foi constrangido a circuncidar-se, Gl 2.3. enviado a Corinto, 2 Co 2.13; 7.6; 8.16. Enviado a Creta, para organizar as igrejas, Tt 1.5. Paulo escreve a Tito, 2 Tm 4.10. Diz-se que continuava desempenhando o serviço de bispo na ilha de Creta até a idade avançada.



CONTEÚDO – I TIMÓTEO

Esta foi uma das Epístolas de Paulo, escrita com o objetivo de animar, estimular e instruir o jovem Timóteo a respeito de questões bastantes práticas. Com Paulo surgiu o que poderíamos chamar uma “escola ministerial”. Paulo ensinou a Timóteo que, por sua vez, deveria ensinar a outros e estes continuariam a transmissão do ensinamento.

Timóteo enfrentou todos os tipos de pressões, conflitos e desafios da igreja e da cultura que estava à sua volta. Para aconselhar e encorajar Timóteo, Paulo enviou-lhe esta carta extremamente pessoal.

Paulo fala a respeito dos falsos mestres, ensinando Timóteo como reconhecer e responder a eles (1Tm 4.1-16). Em seguida, dá um conselho prático sobre o cuidado pastoral com os jovens e idosos (1Tm5.1,2), viúvas (1Tm 5.3-16), anciãos (1Tm5.17-25), e escravos (1Tm6.1,2). Paulo concluiu exortando Timóteo a manter seus objetivos (1TM6.3-10), a permanecer firme em sua fá (1Tm6.11,12), a viver de modo irrepreensível (1Tm6.13-16), e a ministrar fielmente (1Tm6.17-21).



CONTEÚDO – II TIMÓTEO

A segunda Epístola tem muita semelhança com a primeira. Paulo se aplica a encorajar Timóteo, orientando-o no que diz respeito à vida cristã e ao ministério. Lembrando os ensinamentos que o jovem pastor recebera na infância, bem como s profecias a respeito de seu ministério e também sua consagração mediante a imposição de mãos, o apostolo o encoraja a assumir seu papel de obreiro de Deus. A Epístola fala dos desafios e da postura determinada do obreiro. Timóteo deveria despertar o dom ministerial (2Tm1.6) e defender a sã doutrina contra o erro (2Tm1.13).

Paulo compara o obreiro ao soldado (2Tm2.3). na prisão, Paulo estava cercado por soldados. Assim, observava a disciplina militar e aplicava tudo isto à sua própria vida espiritual.

Como um soldado, o obreiro de Deus deve ser:

FORTE

DISCIPLINADO

SUBMISSO

PREPARADO PARA O COMBATE

FIRME E CONSTANTE EM SEU OBJETIVO, SEM DESISTIR

VESTIDO COM A ARMADURA DE DEUS



O ministro é ainda comparado ao atleta (2Tm2.5), o qual persegue um objetivo e para isto se aplica, se disciplina e de muitas coisas se abstém (ICo 9.24-27). A cultura grega havia valorizado muito o atleta. Foi deste contexto que surgiram as olimpíadas em homenagem aos deuses gregos mitológicos.

Paulo também compara o obreiro de Deus a um lavrador (2Tm2.6), com seu exemplo de trabalho e paciência na expectativa dos frutos (Tg 5.7-8; Lc9.62).

Utilizando de comparações, Paulo passa a Timóteo a orientação para que ele fosse um ministro fiel, cuidando do rebanho, pregando e sendo, antes de tudo, exemplo. Deveria também ser vigilante e evitar contendas. De nada adiantaria se Timóteo fosse forte, mas não vigilante. Seria como um forte que está dormindo. Assim poderia ser destruído.



CONTEÚDO – TITO

O início da epístola a Tito é muito semelhante à primeira epístola a Timóteo, pois apresenta requisitos para os obreiros da igreja. Se em algum momento Tito se sentisse incomodado com os problemas das igrejas e do povo de Creta, deveria então se lembrar das palavras do apóstolo. A situação em Creta poderia não ser muito favorável para Tito, mas se tudo estivesse bem, sua presença não seria necessária. Tito recebeu a incumbência de construir ministros. Observamos nisso a capacidade de Tito e confiança de Paulo em sua pessoa.

Paulo demonstra novamente sua preocupação som os falso mestre e a saúde doutrinaria das igrejas. Entre esses, estavam “os da circuncisão” (Tt1.10,14). Tal expressão designava os judaizantes, aqueles que queriam impor a lei judaica sobre os gentios convertidos ao cristianismo. Em Tt 3.10-11, Paulo instrui Tito a como tratar o herege, o qual deveria ter oportunidade, através de admoestações. Não devemos perder o nosso tempo com discussões infindáveis sobre questões polêmicas. Se não chegarmos a um acordo rapidamente, então não permitamos que isso vire contenda (Tt3.9).

Assim como ocorre em várias epístolas, Paulo apresenta instruções práticas para a vida cristã. Ele se refere a várias classes de pessoas que faziam parte da igreja. Sabendo que o povo de Creta era imoral e preguiçoso, os convertidos deveriam ter um padrão de comportamento diferente.

A epístola também fala das relações na igreja, na família, no trabalho e na sociedade. Em todos esses lugares existe o conceito de autoridade e governo. O evangelho afetará todas as áreas da vida do convertido. A salvação é pela graça e pelo amor de Deus (Tt3.4-5), mas as boas obras acompanham a salvação. É o testemunho diário do cristão.



II – HERESIAS QUE PAULO COMBATEU NAS EPÍSTOLAS PASTORAIS



Timóteo e Tito eram jovens cooperadores que mantinham lugar de extrema comunhão e ternura na confiança e sentimento do apóstolo (I Co 4.17; II Co 8.23). Paulo os colocara, respectivamente, em Éfeso e Creta, onde estavam assumindo a pesada responsabilidade de dirigir estas igrejas cristãs. Em ambas as situações, a igreja era uma pequena ilha de cristãos transformados cercada por vasto oceano de paganismo e corrupção moral. Manter a integridade do movimento cristão no meio desses ambientes era grande tarefa. Havia falsos ensinos que ameaçam a unidade da fé, e o apóstolo se empenha em fazer o que puder para manter a visão dos seus jovens assistentes em foco nítido.

Na tabela a seguir, abordaremos as duas heresias que estavam perturbando os servos do Senhor:







III – UMA MENSAGEM PARA A IGREJA LOCAL E A LIDERANÇA DA ATUALIDADE



Paulo nos deixou bem claro quanto aos tempos trabalhosos que viveríamos nos últimos dias. Por esse motivo precisamos estar atentos e preparados para confrontar diretamente com a Palavra de Deus.



Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência ITm 4.1,2.



O evangelho da prosperidade

Talvez essa seja uma das inovações mais influentes nos últimos tempos, desde o século passado. Nos últimos anos, tem sido apregoado aos quatro cantos do mundo um ensino exagerado sobre prosperidade cristã. Segundo esse ensinamento, todo crente tem que ser rico, não morar em sua casas alugada, ganhar bem, além de ter saúde plena, sem nunca adoecer. Caso não seja assim, é porque está em pecado ou está faltando fé. Paulo contradiz isso em 1Tm 6.9, 10. Essa teologia tem influenciado muitas igrejas em nossos dias. Já não pregam a cruz de Cristo como mensagem principal, e sim, benefícios materiais massageando o ego das pessoas tirando as do compromisso com a Palavra de Deus. Jesus disse: “no mundo tereis aflições...”, precisamos como servos de Deus conservar aquilo que aprendemos e também confrontar qualquer heresia que seja disseminada em nosso meio.



Conservando a fé, e a boa consciência, a qual alguns, rejeitando, fizeram naufrágio na fé 1Tm1.19.

Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus 2Tm1.13.

Retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina, como para convencer os contradizentes Tt 1.9.

Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina Tt2.1.



Apostasia dos últimos dias



Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé...ITm4.1. Somos advertidos por Paulo quanto a apostasia desses últimos dias. Vejamos o que é apostasia.

A Apostasia (gr.apostasia), o termo grego é definido como decaída, deserção, rebelião, abandono, retirada ou afastar-se daquilo a que antes estava ligado. Apostatar significa cortar o relacionamento salvifico com Cristo, ou apartar-se da união vital com Ele e da verdadeira fé nEle. A apostasia pode envolver dois aspectos distinto, embora relacionados entre si.

apostasia teológica – rejeição de todos os ensinos originais de Cristo e dos apóstolos ou dalgum deles.

ITm4.1 - Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé;

2Tm 4.3 - Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;



apostasia moral – aquele que era crente deixa de permanecer em Cristo e volta a ser escravo do pecado e da imoralidade.

Is 29.13 - Porque o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído;

Rm 6.15-23 - Pois que? Pecaremos porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De modo nenhum. Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça? Mas graças a Deus que, tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues. E, libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça. Falo como homem, pela fraqueza da vossa carne; pois que, assim como apresentastes os vossos membros para servirem à imundícia, e à maldade para maldade, assim apresentai agora os vossos membros para servirem à justiça para santificação. Porque, quando éreis servos do pecado, estáveis livres da justiça.
E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? Porque o fim delas é a morte. Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna. Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor
.

A Bíblia adverte fortemente quanto à possibilidade da apostasia, visando tanto nos alertar do perigo fatal de abandonar nossa união com Cristo, como para nos motivar a perseverar na fé e na obediência.



CONCLUSÃO



A vida de um homem chamado por Deus, é cercada de perigos que podem comprometer sua vida moral e espiritual. Sabendo disto, Paulo escreveu estas epístolas aos jovens obreiros Timóteo e Tito com o intuito de lhes proporcionar ânimo e apoio espiritual a fim de que pudessem realizar a obra de Deus com êxito.



REFERÊNCIAS

CHAMPLIN, R. N. Dicionário de Bíblia, Teologia e Filosofia. HAGNOS.

KELLY, J.N.D. Introdução e Comentário . MUNDO CRISTÃO.

STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.

ZUCK, Roy B. Teologia do Novo Testamento . CPAD.

HOWARD, R.E et al. Comentário Bíblico . CPAD.

ESTUDOS BÍBLICOS. CONHECOMENTO DA PALAVRA DE DEUS. Mundial Editora

J. D. DOUGLAS. O NOVO DICIONÁRIO DA BÍBLIA. VIDA NOVA


Nenhum comentário: