...

31/07/2011

HABILIDADES,


A PALAVRA DE DEUS SOBRE

No âmago do espírito humano existe o desejo, e a capacidade, para fazer coisas tremendas. Porque somos feitos à imagem de Deus, herdamos dele o desejo de criar, de realizar, de fazer as coisas acontecer. Deus não nos daria estes anseios sem nos dar os meios de realizá-los. Estes "meios" são o que chamamos de habilidades, ou talentos. São dons que Deus nos deu para ajudar-nos a realizar grandes coisas para Ele, e para ajudar-nos a fruir a vida. Como usamos, ou abusamos, estas habilidades determinam, em última análise, nossa qualidade de vida - qualidade sendo definida não como conforto ou acúmulo de bens, mas em termos de caráter, alegria, e satisfação duradoura. Nossa meta é, em primeiro lugar, descobrir nossas habilidades para, em seguida, exercê-las e, finalmente, canalizá-las para o bem ou para o mal.

DEUS DEU A TODOS CERTAS HABILIDADES. NOSSA VIDA É MAIS PLENA QUANDO EXERCITAMOS ESTAS HABILIDADES.

Efésios 4:11-12...E ele mesmo concedeu... com vistas ao aperfeiçoamento dos santos...para a edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus. Deus nos concedeu certas habilidades; ninguém fica sem. Agora, como usá-las depende de nós.

DEUS NOS AJUDA EM ÁREAS IMPORTANTES QUANDO NOS FALTAM HABILIDADES.

Êxodo 4:10-12...Então, disse Moisés ao Senhor: Ah! Senhor! Eu nunca fui eloqüente, nem outrora, nem depois que falaste ao teu servo; pois sou pesado de boca e pesado de língua. Respondeu-lhe o Senhor: Quem fez a boca do homem? Ou quem faz o mudo, ou o surdo, ou o que vê, ou o cego? Não sou eu, o Senhor? Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar. Quando Deus nos pede para fazer algo, Ele nos dará as habilidades e os recursos extraordinários para realizá-lo.

COMO DEVEMOS USAR NOSSAS HABILIDADES?

1 Timóteo 4:7-8...Exercita-te, pessoalmente, na piedade. Pois o exercício físico para pouco é proveitoso, mas a piedade para tudo é proveitosa, porque tem a promessa da vida que agora é e da que há de ser.

O exercitar correto de nossas habilidades nos ajuda a crescer espiritualmente.

Mateus 25:21...Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre muito te colocarei.

Somos responsáveis pelo uso correto do que Deus nos deu.

É COMUM QUE EU TENHA CIUMES DOS TALENTOS DOS OUTROS. COMO DEVO LIDAR COM ISTO?

Salmo 147:10... Não faz caso da força do cavalo, nem se compraz dos músculos do guerreiro. Você pode desejar ter a velocidade de um cavalo, mas não quer se tornar um cavalo. Não raro as habilidades que desejamos se encontram em alguém que não gostaríamos de ser.

SOU MUITO BOM NO QUE FAÇO. ERRO QUANDO ME SINTO SATISFEITO?

2 Coríntios 3:5...Não que, por nós mesmos, sejamos capazes de pensar alguma coisa, como se partisse de nós; pelo contrário, a nossa suficiência vem de Deus.

Regozije-se pelos talentos que Deus lhe deu. Sem Deus, nossas habilidades são como sonhos sem poder, copos sem água, motores sem combustível.

EU QUERIA SER UM GRANDE MÚSICO. POR QUE DEUS NÃO ME DEU ESTE TALENTO?

Romanos 12:6... tendo, pois, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada...

Nossos talentos e habilidades são dons de Deus. É melhor darmos graças pelos dons que temos e maximizá-las do que sonhar com os que não temos e acusar Deus de nos ter prejudicado.

O NÚMERO DE HABILIDADES QUE VOCÊ TEM NADA TEM A VER COM QUANTO DEUS O AMA.

Efésios 3:18-20...a fim de poderdes compreender, como todos os santos, qual a largura, o comprimento, e a altura, a profundidade e conhecer o amor de Cristo...

Deus ama todos os crentes completa e incondicionalmente, tanto que enviou seu próprio Filho, Jesus, para morrer em nosso lugar, a fim de que possamos habitar para sempre com ele.

E SE EU NUNCA CHEGAR A USAR AS MINHAS HABILIDADES?

Hebreus 11:26Éporquanto [Moisés] considerou o opróbrio de Cristo por maiores riquezas do que os tesouros do Egito, porque contemplava o galardão

O que lhe impede de usar as suas habilidades? É falta de disciplina ou circunstâncias fora de seu controle? Se realmente forem circunstâncias fora de seu controle, console-se com o fato de que Deus lhe ama mesmo assim, e que o sofrimento que lhe impede de alcançar o seu potencial lhe trará galardão.

PROMESSA DE DEUS

Mateus 25:29...Porque a todo o que tem se lhe dará, e terá em abundância...

ARREBATAMENTO II


INTRODUÇÃO
Quando a Bíblia fala da vinda do Senhor Jesus, o assunto aparece como um só evento. Mas no seu contexto doutrinário, ela tem duas etapas distintas. A primeira invisível para o mundo, é o arrebatamento da Igreja; a segunda, visível, fala da vinda de Jesus em gloria, especialmente para Israel (Ap 1.8; Zc 14.4)

I. ESCOLA DE INTERPRETAÇÃO
Existem três escolas distintas de interpretação a respeito do arrebatamento da Igreja. Elas abrem espaço para entendermos como e quando ocorrerá esse grandioso evento.
1. Pós tribulacionista. Essa escola interpreta que a Igreja remida por Cristo passará pela Grande Tribulação.

2. Midi tribulacionista. Ensina que a Igreja entrará no período da Grande Tribulação até a sua metade. Seus interpretes se baseiam numa interpretação isolada de Dn 9.27, cujo texto fala que depois do opressor firmar um concerto com Israel por uma semana, “na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares”.

3. Pré tribulacionista. Podemos começar entendendo essa escola de interpretação com as palavras de Paulo aos tessalonicenses, quando escreveu; “Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo”, 1 Ts 5.9. Ensina que o arrebatamento da Igreja ocorrerá antes que se inicie o período da Grande Tribulação. É uma interpretação que honra as Sagradas Escrituras e ajusta se devidamente à esperança cristã da volta do Senhor nos ares.

II. DUAS PALAVRAS GREGAS RELATIVAS AO ARREBATAMENTO
Encontramos varias palavras no grego do Novo Testamento relativas ao arrebatamento que podem aclarar nosso entendimento acerca do arrebatamento. Destacaremos duas palavras principais:
1. Parousia. Literalmente quer dizer “presença”, “chegada rápida”, “visita”. É a palavra mais frequentemente usada nas Escrituras para descrever o retorno de Cristo, pois ocorre 24 vezes. Seu sentido é abrangente porque não define apenas a volta de Cristo ate ou sobre as nuvens, mas em outras vezes se refere à Sua volta pessoa à Terra (1 Co 15.23; 1Ts 2.19; 1Ts 4.15; 5.23; 2 Ts 2.1; Tg 5.7,8; 2 Pe 3.4). Portanto, o sentido é geral e não especifico. A ênfase maior é dada à vinda corporal e visível de Cristo.

2. Epiphanéia. Literalmente significa “manifestação”, “vir à luz”, “resplandecer” ou “brilhar”. O sentido é mais especifico, porque se refere especialmente à vinda sobre as nuvens. É a volta pessoal de Cristo à Terra que acontecerá com uma manifestação visível e gloriosa (2 Ts 2.8; 1 Tm 6.14; 2 Tm 4.6-8). Parousia é abrangente e pode referir se tanto à vinda de Cristo para a Igreja como para o mundo. Entretanto, epiphanéia é um termo que especifica a volta de Cristo à Terra de modo mais direto, porque diz respeito à sua manifestação pessoal ao mundo.

3. A diferença entre as duas etapas. Referente ao arrebatamento, Cristo virá até ou sobre as nuvens (1 Ts 4.17). Será de modo invisível para a Terra, porque virá para os seus santos nos ares. Em relação à manifestação pessoal de Cristo na Terra, Ele virá sobre as nuvens, de modo visível e com os seus santos (Cl 3.4).
No primeiro evento, Cristo, pelo poder de Sua Palavra e com voz de arcanjo, arrebatara, num abrir e fechar de olhos, a Igreja remida pelo Seu sangue (1 Co 15.52). Esse arrebatamento acontecerá antes que venha o Anticristo e instale o seu domínio sobre a terra por sete anos.
O segundo evento da volta de Cristo acontecerá no final dos sete anos de Grande Tribulação, quando Ele irá destruir o domínio do Anticristo e instalar seu reino de mil anos (Ap 19.11; 20.1-6).

III. PARTICIPANTES DO ARREBATAMENTO DA IGREJA
1. O próprio Senhor Jesus Cristo. Diz a Escritura: “Porque o mesmo Senhor… descerá do céu” (1 Ts 4.16). O apostolo Paulo da ênfase ao senhorio de Jesus conquistado no Calvário quando diz: “o mesmo Senhor”. Os vivos em Cristo e os mortos salvos receberão a ordem de comando do próprio Senhor Jesus Cristo.

2. O arcanjo. A tradução do texto diverge na forma, mas não anula o fato conforme está escrito: “à voz do arcanjo” ou “com voz de arcanjo” (1 Ts 4.16). O texto de Daniel indica que o arcanjo Miguel participará do evento da segunda vinda de Cristo (Dn 12.1), mui especialmente da epiphanéia, quando Cristo, rodeado de exércitos celestiais, descerá sobre a Terra, no monte das Oliveiras (Zc 14.3,4; Ap 1.6,7). Porem no evento do arrebatamento da Igreja, a participação do arcanjo será efetuada pela voz de comando e chamamento, a qual será ouvida apenas pelos remidos.

3. Os mortos em Cristo. Naquele dia, os mortos e os vivos em Cristo ouvirão a voz de chamamento da trombeta do Senhor pelo arcanjo, e “num abrir e fechar de olhos” (1 Co 15.51,52), estarão na presença do Senhor nos ares, com corpos glorificados. A palavra “mortos” diz respeito aos santos que ressuscitarão com corpos transformados em corpo espiritual (soma pneumatikon), enquanto que, os corpos dos ímpios permanecerão em suas sepulturas ate o dia do Juízo Final (Ap 20.12). Assim como Cristo ressuscitou corporalmente, também, os crentes salvos ressuscitarão corporalmente (Lc 24.39; At 7.55,56). Na lição referente à ressurreição tratamos sobre a natureza dos corpos ressurretos.

4. Os vivos preparados. O mesmo poder transformador operado nos corpos dos que morreram no Senhor atuará nos corpos dos crentes vivos naquele dia. Aos tessalonicenses, Paulo declarou: “depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados” (1 Ts 4.17); e aos coríntios, também, disse: “nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados” (1 Co 15.51). Quase que simultaneamente à ressurreição dos mortos em Cristo naquele momento, os vivos em Cristo também ouvirão a voz do arcanjo, e num tempo incontável, serão transformados e arrebatados ao encontro do Senhor nos ares. Os corpos mortais serão revestidos de imortalidade, porque nada terreno ou mortal poderá entrar na presença de deus. Será o poder do espírito sobre a matéria, do incorruptível sobre o corruptível (1 Co 15.53,54). O arrebatamento dos vivos implica livra los do período terrível da Grande Tribulação.

IV. ELEMENTOS ESPECIAIS DO ARREBATAMENTO
Alguns elementos especiais e misteriosos indicam a natureza e procedimento do arrebatamento da Igreja na vinda do Senhor.
1. Surpresa. Esse elemento é rejeitado por alguns grupos que entendem que não haverá dois eventos distintos; o arrebatamento da Igreja e a vinda pessoal de Cristo. Ora, o que a Bíblia nos ensina é que, a Igreja, constituída pelos mortos e vivos em Cristo, se encontrarão nas nuvens com o Senhor. Se por alguns a idéia da surpresa é rejeitada, uma grande maioria crista prefere o que declara as Escrituras que destacam o elemento surpresa (Tt 2.13; Mt 24.35,36, 42,44; 25.13). Esse elemento é fundamental porque a Igreja vive na esperança da vinda do Senhor.

2. Invisibilidade (1 Ts 4.17). Por que será um evento invisível e para quem? Será invisível para o mundo material porque os arrebatados serão constituídos somente dos transformados. A transformação será tão parida, que nenhum instrumento cronológico terá condição de perceber ou marcar o tempo. Quando o crente conquistar esse corpo imaterial, a matéria perdera totalmente sua força (1 Co 15.43,44,49,51,53).

3. Imaterialidade (1 Co 15.42,52,53). Na verdade, a transformação que ocorrera na vinda do Senhor será extraordinária e gloriosa, pois o que é material se revestira do imaterial, o corruptível do incorruptível. Todas as limitações da matéria serão anuladas completamente, pois, literalmente, nossos corpos serão revestidos de espiritualidade.

4. Velocidade (1 Co 15.52). Para tentar explicar a velocidade do evento, Paulo usou o termo grego átomos, que aparece no texto sagrado pela expressão “num momento”, cujo sentido literal é indivisível (quanto ao tempo, aqui). A palavra átomos era usada para denotar “algo impossível de ser cortado ou dividido”. Também encontramos outras expressões bíblicas para denotar velocidade, tais como “abrir e fechar de olhos”, ou “piscar de olhos”. Mesmo em época avançada e de tecnologia, nada poderá contar e detectar o momento do milagre do arrebatamento da Igreja.

CONCLUSÃO

17/07/2011

OS SOBREVIVENTES DE DEUS



Predição da ruína de Israel

Am 5.1-Ouvi esta palavra que levanto como uma lamentação sobre vós, ó casa de Israel. 2A virgem de Israel caiu, nunca mais tornará a levantar-se; desamparada está na sua terra, não há quem a levante. 3Porque assim diz o Senhor Jeová: A cidade da qual saem mil conservará cem, e aquela da qual saem cem conservará dez à casa de Israel.

4Porque assim diz o Senhor à casa de Israel: Buscai-me e vivei.

5Mas não busqueis a Betel, nem venhais a Gilgal, nem passeis a Berseba, porque Gilgal certamente será levado cativo, e Betel será desfeito em nada.

6Buscai o Senhor e vivei, para que não se lance na casa de José como um fogo, e a consuma, e não haja em Betel quem o apague.

7Vós que converteis o juízo em alosna e deitais por terra a justiça,

8procurai o que faz o Sete-estrelo e o Órion, e torna a sombra da noite em manhã, e escurece o dia como a noite; o que chama as águas do mar e as derrama sobre a terra; Senhor é o seu nome.

9O que faz vir súbita destruição sobre o forte, de sorte que vem a assolação contra a fortaleza.

10Aborrecem na porta ao que os repreende e abominam o que fala sinceramente.

11Portanto, visto que pisais o pobre e dele exigis um tributo de trigo, edificareis casas de pedras lavradas, mas nelas não habitareis; vinhas desejáveis plantareis, mas não bebereis do seu vinho.

12Porque sei que são muitas as vossas transgressões e enormes os vossos pecados; afligis o justo, tomais resgate e rejeitais os necessitados na porta.

13Portanto, o que for prudente guardará silêncio naquele tempo, porque o tempo será mau.

14Buscai o bem e não o mal, para que vivais; e assim o Senhor, o Deus dos Exércitos, estará convosco, como dizeis. 15Aborrecei o mal, e amai o bem, e estabelecei o juízo na porta; talvez o Senhor, o Deus dos Exércitos, tenha piedade do resto de José.

O PROFETA E O SEU MEIO

Amós foi um dos grandes profetas do séc. VIII a.C., muito embora ele mesmo preferisse ver a si mesmo como um homem simples, dedicado aos seus afazeres rurais como um “entre os pastores de Tecoa”

(1.1-As palavras de Amós, que estava entre os pastores de Tecoa, o que ele viu a respeito de Israel, nos dias de Uzias, rei de Judá, e nos dias de Jeroboão, filho de Joás, rei de Israel, dois anos antes do terremoto.).

Assim o declara na sua controvérsia com o sacerdote Amasias, que o acusa de trair o rei de Israel: “Eu não sou profeta, nem discípulo de profeta, mas boieiro e colhedor de sicômoros” (7.14).

Houve, todavia, um dia em que aconteceu a transformação de Amós no mensageiro enviado por Deus para profetizar no Reino do Norte. Como ele mesmo disse: “O Senhor me tirou de após o gado e o Senhor me disse: Vai e profetiza ao meu povo de Israel”

(7.15-Mas o Senhor me tirou de após o gado e o Senhor me disse: Vai e profetiza ao meu povo Israel.).

Distante uns 10 km ao sul de Belém, próximo ao mar Morto e como que suspensa entre as montanhas de Judá, situava-se a pequena cidade de Tecoa. Amós residia ali, mas, por algum motivo que ignoramos, a sua atividade profética desenvolveu-se no Reino do Norte. Deve ter começado em torno do ano 750 a.C., “dois anos antes do terremoto” (cf. Zc 14.5-E fugireis pelo vale dos meus montes (porque o vale dos montes chegará até Azel) e fugireis assim como fugistes do terremoto nos dias de Uzias, rei de Judá; então, virá o Senhor, meu Deus, e todos os santos contigo, ó Senhor.),

durante o reinado de Jeroboão II (783-743 a.C.).

Aquela era uma época de prosperidade para o reino. Sob o cetro de Jeroboão, o comércio com outros países enriqueceu o Estado; Israel voltou ao esplendor dos dias de Davi e, por força das armas (6.13-), conseguiu recuperar territórios que havia perdido no lado oriental do Jordão (2Rs 14.25).

Certamente, os êxitos militares e o aumento da riqueza despertaram no povo grande entusiasmo; mas, no devido tempo, foram a causa do crescimento da desigualdade entre os diversos estratos sociais. Os ricos aumentaram as suas riquezas, enquanto que os pobres submergiam cada vez mais na miséria. O povo humilde sofria a opressão dos poderosos, uma opressão agravada pela corrupção dos juízes e dos tribunais de justiça (2.6-7; 5.7-12). Até mesmo a vida religiosa havia se corrompido. O culto contaminou-se com as práticas pagãs de outros povos (5.26), e as cerimônias religiosas, exteriormente esplendorosas, perderam a sua autenticidade e sua piedade sincera (5.21-23).

Três tipos de sobreviventes

  • 1-SOBREVIVENDO CONTRA O PECADO

Gn6. 5-E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.

6-Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra, e pesou-lhe em seu coração.

7-E disse o Senhor:

Destruirei, de sobre a face da terra, o homem que criei, desde o homem até ao animal, até ao réptil e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.

8-Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor.

1. Noé era um homem correto que protegeu sua fiel família do julgamento de Deus. Ele era o filho de Lameque e neto de Metusalem, um descendente de Sete, terceiro filho de Adão (Genesis 5:13-20). Lameque nomeou seu filho Noé, um nome que soa como um termo em Hebraico que significa "alívio" ou "conforto". Quando Lameque escolheu esse nome, ele disse "Ele nos trará alívio do trabalho doloroso de cultivar essa terra que o Senhor amaldiçou" (Genesis 5:29).

Noé sobreviveu a grande contaminação que a terra tinha sofrido. Ele não se deixou levar pela influencia das pessoas que estavam ao seu lado, não se desanimou por ver que ao seu lado não tinha alguém para segurar em sua mão e ajuda-lo nesta luta pela sobrevivência.

Deus estava determinado a destruir a criação por causa da perversão difundida (compare Mateus 24:37-39, Lucas 17:26-27). Mas Deus fez uma excessão com Noé, um homem correto aos olhos de Deus e inocente diante as pessoas (Genesis 6:39). Depois de seguir as instruções precisas de Deus, Noé construiu uma arca. Somente oito pessoas poderiam entrar na arca: Noé, sua esposa, os três filhos e suas esposas.

SOBREVIVENCIA É:

(Continuar a viver, a ser, a existir, depois de outras pessoas ou de outras coisas).

NALFRAGIO

Ex: Acreditava-se que o Titanic não poderia afundar, até que o navio chocou-se com um iceberg, no dia 14 de abril de 1912, a 153 quilômetros ao sul da Terra Nova, e naufragou na manhã seguinte. A perda do Titanic em sua primeira viagem é considerada um dos piores desastres da história marítima. Dos 2.220 passageiros e tripulantes a bordo, mais de 1.500 morreram.

FOME:

Ex: Devido ao clima, à seca, à deficiente planificação agrícola, à instabilidade política e à ineficácia e má administração dos recursos naturais, milhões de pessoas morrem de fome no mundo. Estima-se que a cada ano faleçam entre 5 e 20 milhões de pessoas por esta causa. Muitas delas, como na foto, são crianças.

CATASTROFES NATURAIS:

Ex: As catastróficas inundações na costa de Bangladesh devem-se à combinação de vários fatores: a pouca altitude das terras na ampla região dos deltas dos rios Ganges e Brahmaputra, a elevação passageira do nível do mar pelos ventos fortes produzidos pelas monções, e as subidas do nível da água do Brahmaputra devido ao desmatamento de suas cabeceiras. Estes riscos naturais, em geral, são regulares e previsíveis. Seus efeitos se tornam ainda mais graves devido à densidade populacional das terras baixas inundáveis, nas margens dos rios.

  • 2-SOBREVIVENDO PARA CUMPRIR AS PROMESSAS DE DEUS

Depois, levantou-se um novo rei sobre o Egito, que não conhecera a José,

9-o qual disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos de Israel é muito e mais poderoso do que nós.

10-Eia usemos sabiamente para com ele, para que não se multiplique, e aconteça que, vindo guerra, ele também se ajunte com os nossos inimigos, e peleje contra nós, e suba da terra.

11-E os egípcios puseram sobre eles maiorais de tributos, para os afligirem com suas cargas. E edificaram a Faraó cidades de tesouros, Pitom e Ramessés.

12-Mas, quanto mais os afligiam, tanto mais se multiplicavam e tanto mais cresciam; de maneira que se enfadavam por causa dos filhos de Israel.

13-E os egípcios faziam servir os filhos de Israel com dureza;

14-assim, lhes fizeram amargar a vida com dura servidão, em barro e em tijolos, e com todo o trabalho no campo, com todo o seu serviço, em que os serviam com dureza.

As parteiras poupam a vida aos recém-nascidos

15-E o rei do Egito falou às parteiras das hebréias (das quais o nome de uma era Sifrá, e o nome da outra, Puá) 16e disse: Quando ajudardes no parto as hebréias e as virdes sobre os assentos, se for filho, matai-o; mas, se for filha, então, viva

Ex:

Êxodo2. 1.2-E foi-se um varão da casa de Levi e casou com uma filha de Levi.

E a mulher concebeu, e teve um filho, e, vendo que ele era formoso, escondeu-o três meses.

3Não podendo, porém, mais escondê-lo, tomou uma arca de juncos e a betumou com betume e pez; e, pondo nela o menino, a pôs nos juncos à borda do rio.

  • 3-SOBREVIVENDO PARA ADORAR ADEUS

Jò.1-6-E vindo um dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles.

7-Então, o Senhor disse a Satanás: De onde vens? E Satanás respondeu ao Senhor e disse: De rodear a terra e passear por ela.

8-E disse o Senhor a Satanás: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero, e reto, e temente a Deus, e desviando-se do mal.

9-Então, respondeu Satanás ao Senhor e disse: Porventura, teme Jó a Deus debalde?

10-Porventura, não o cercaste tu de bens a ele, e a sua casa, e a tudo quanto tem? A obra de suas mãos abençoaste, e o seu gado está aumentado na terra.

11-Mas estende a tua mão, e toca-lhe em tudo quanto tem, e verás se não blasfema de ti na tua face!

12-E disse o Senhor a Satanás: Eis que tudo quanto tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença do Senhor.

13-E sucedeu um dia, em que seus filhos e suas filhas comiam e bebiam vinho na casa de seu irmão primogênito,

14-que veio um mensageiro a Jó e lhe disse: Os bois lavravam, e as jumentas pasciam junto a eles;

15-e eis que deram sobre eles os sabeus, e os tomaram, e aos moços feriram ao fio da espada; e eu somente escapei, para te trazer a nova.

16-Estando este ainda falando, veio outro e disse: Fogo de Deus caiu do céu, e queimou as ovelhas e os moços, e os consumiu; e só eu escapei, para te trazer a nova.

17-Estando ainda este falando, veio outro e disse: Ordenando os caldeus três bandos, deram sobre os camelos, e os tomaram, e aos moços feriram ao fio da espada; e só eu escapei, para te trazer a nova.

18-Estando ainda este falando veio outro e disse: Estando teus filhos e tuas filhas comendo e bebendo vinho, em casa de seu irmão primogênito,

19-eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, a qual caiu sobre os jovens, e morreram; e só eu escapei, para te trazer a nova.

20-Então, Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou,

21-e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o Senhor o deu e o Senhor o tomou; bendito seja o nome do Senhor.

Jó1. 22- Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma.

Jó sobreviveu aos ataques de Satanás, o qual investiu com toda fúria contra sua vida para que ele blasfemasse o nome Deus.

PERDEU SUAS PROPRIEDADES;

PERDEU SUA RIQUEZA;

PERDEU TODOS OS SEUS FILHOS OS QUAIS TANTO AMAVA;

PERDEU SUA SAUDE FISICA;

PERDEU SUA POSIÇÃO SOCIAL;

PERDEU O APOIO DE SUA ESPOSA;

2Co4. 8- Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados;

9- perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;

10/07/2011

OPOSIÇÃO ESPIRITUAL

2Co4. 1-Pelo que, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; (PERMANECER).

2-antes, rejeitamos as coisas que, por vergonha, se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade.

3-Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto,

4-nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que não lhes resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.

5-Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos, por amor de Jesus.

6-Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo.

2Co 2.10-E a quem perdoastes alguma coisa também eu; porque o que eu também perdoei, se é que tenho perdoado, por amor de vós o fiz na presença de Cristo; para que não sejamos vencidos por Satanás,

11- por que não ignoramos os ardis.

-O deus deste século ou príncipe deste mundo é Satanás:

Jo. 14.30-Já não falarei muito convosco, porque se aproxima o príncipe deste mundo e nada tem em mim.

Jo 12.31-Agora, é o juízo deste mundo; agora, será expulso o príncipe deste mundo.

Jo. 12.40-Cegou-lhes os olhos e endureceu-lhes o coração, afim de que não vejam, e compreendam no coração, e se convertam, e eu os cure.

Jo.16.11-e do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado.

Ef 2.2-em que, noutro tempo, andastes, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que opera nos filhos da desobediência;

1 Jo.5.19-Sabemos que somos de Deus e que todo o mundo está no maligno.

Hb 2.14-E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que, pela morte, aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é o diabo.

Ef 4.27-não deis lugar ao diabo

2Co 11.14-E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz.

Ap 12.9-E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o diabo e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.

Ele exerce poder sobre boa parte da atividade deste mundo. Ele governa como usurpador e seu governo é temporário e não absoluto. Satanás continua agindo, mas somente segundo a vontade permissiva de Deus, até ao fim da historia

Mt 13.18-Escutai vós, pois, a parábola do semeador.

19-Ouvindo alguém a palavra do Reino e não a entendendo, vem o maligno e arrebata o que foi semeado no seu coração; este é o que foi semeado ao pé do caminho;

Mc 4.15-e os que estão junto ao caminho são aqueles em quem a palavra é semeada; mas, tendo eles a ouvido, vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada no coração deles.

Lc 8.11-Esta é, pois, a parábola: a semente é a palavra de Deus; 12e os que estão junto do caminho, estes são os que ouvem; depois, vem o diabo e tira-lhes do coração a palavra, para que se não salvem, crendo;

Coração

O coração humano, considerado como a sede dos sentimentos, das emoções, da consciência:

A natureza ou a parte emocional do indivíduo (por oposição à natureza, ou à parte intelectual, à cabeça):

Em sentido figurado, o coração é a sede do intelecto dos sentimentos

e da vontade.

Gn 6.5-E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.

CORAÇÃO CHEIO DE PENSAMENTOS MAUS

At 5.1-Mas um certo varão chamado Ananias, com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade

2-e reteve parte do preço, sabendo-o também sua mulher; e, levando uma parte, a depositou aos pés dos apóstolos.

3-Disse, então, Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo e retivesses parte do preço da herdade?

4-Guardando-a, não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.

5-E Ananias, ouvindo estas palavras, caiu e expirou. E um grande temor veio sobre todos os que isto ouviram.

Em Gn 6.5 diz a Bíblia que toda imaginação dos pensamentos dos homens eram só ma continuamente, e em At 5.3- diz que foi Satanás que encheu o coração de Ananias e

Jo. 13.2- E, acabada a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes. Filho de simão, que o traísse.

1 Pe. 3.8- Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo vosso adversário, anda em derredor bramando como leão, buscando a quem possa tragar;

2Tm 2.26-e tornarem a desprendendo dos laços do diabo, em cuja vontade estão presos.

LÚCIFER (ISAIAS 14.12-15)

Palavra que aparece na VULGATA em Is 14.12. Quer dizer “fonte de luz” e, segundo alguns BIBLISTAS, refere-se ao rei da Babilônia. Trata-se do planeta Vênus, a estrela da manhã, cujo brilho desaparece com o nascer do sol. Outros entendem que a referência é a Satanás, e é nesse sentido que se usa “Lúcifer” hoje.

Aqui, o rei da Babilônia é comparado com a estrela da manhã, filho da alva, astro que os cananeus consideravam como um deus que desejava colocar-se acima dos demais deuses (v. 13). Esse deus, segundo criam os cananeus, habitava num monte localizado em um distante ponto do Norte. Com essa figura, o autor ridiculariza o orgulho e a arrogância do rei da Babilônia, insinuando que também ele deverá cair como aquele deus pagão. Cf. a passagem sobre a queda do rei de Tiro em Ez 28.11-19.

A Bíblia apresenta a Babilônia como arqui-inimiga do povo de Deus - um inimigo temido e muito odiado.

1Sm 1.8 - Então, Elcana, seu marido, lhe disse: Ana, por que choras? E por que não comes? E por que está mal o teu coração? Não te sou eu melhor do que dez filhos?

Sl 119.1-Bem-aventurados os que trilham caminhos retos e andam na lei do Senhor.

2-Bem-aventurados os que guardam os seus testemunhos e o buscam de todo o coração.

3-E não praticam iniqüidade, mas andam em seus caminhos.

4-Tu ordenaste os teus mandamentos, para que diligentemente os observássemos.

5-Tomara que os meus caminhos sejam dirigidos de maneira a poder eu observar os teus estatutos.

6-Então, não ficaria confundido, atentando eu para todos os teus mandamentos.

7-Louvar-te-ei com retidão de coração, quando tiver aprendido os teus justos juízos.

8-Observarei os teus estatutos; não me desampares totalmente.

.

EVANGELHO

A mensagem de salvação anunciada por Jesus Cristo e pelos apóstolos (Rm 1.15). “Evangelho” em grego quer dizer “boa notícia”.

OPOSIÇÃO. Ato ou efeito de opor(-se); impedimento, obstáculo, objeção:

Mateus 13.18,19

Marcos 4.15

Lucas 8.11

Arrebata (tira a força)

Vem logo

Para que não se salvem

Investimento

Tempo usado

Intenção